Joana Seara

Música para Bebés e Expressão Musical

Joana tem-se apresentado em concerto e em ópera em Portugal e no estrangeiro.

Em ópera, estreia-se com a personagem Zerlina (Don Giovanni) na Holanda, em 2004. Desde então, destacam-se as suas interpretações de Despina (Così fan tutte) na Holanda, Inglaterra e Irlanda, Galatea (Acis and Galatea) em França, Margery (The Dragon of Wantley) com a Akademie für Alte Musik Berlin para o Festival de Potsdam.

Cantou Despina e Gretel (Hänsel und Gretel) para Opera Holland Park e Damigella (Coronation of Poppea) para a English National Opera.

Em Lisboa, no Teatro Nacional de São Carlos, foi Susanna (Le nozze di Figaro), Frasquita (Carmen), Tebaldo/Voce dal Cielo (Don Carlo), entre muitas outras personagens.

Paralelamente às obras de repertório, Joana tem-se dedicado à interpretação de repertório barroco português menos conhecido, tendo-o levado a outros países.

Destacam-se concertos com a Orquestra Barroca Divino Sospiro (dir. Massimo Mazzeo e Enrico Onofri) nos festivais de Ile de France, Ambronay, Mafra e Varna. Com os Músicos do Tejo (dir. Marcos Magalhães), actuou no Festival de Nossa Senhora do Monte, em Goa, Índia.

Actuou com o Ludovice Ensemble (dir. Miguel Jalôto), no Teatro Coliseo Carlos III, em San Lorenzo del Escorial, Espanha.

Joana trabalha regularmente nas produções de ópera dos Músicos do Tejo (dir. Marcos Magalhães e encenação de Luca Aprea).

 

Em 2016 iniciou formação sob a coordenação de Cláudia

Coelho (Projecto Flauta Mágica), no âmbito da Música para Bebés e Crianças dos 0/10 anos de idade, segundo a

metodologia de Edwin Gordon. Aínda em 2016 começa a leccionar em várias escolas, onde se inclui a Academia de Música de Telheiras.